Birra ou Períodos Sensíveis ?— Maria Montessori

Um dos grandes diferenciais da metodologia Montessoriana, é que ela tem como base a investigação e observação de diversas crianças por um longo período de tempo, o que faz disso um método com base científica.

“Se a ciência começasse a estudar o Ser Humano, ela não apenas conseguiria oferecer novas técnicas para a educação de crianças e jovens, como também levaria a uma compreensão profunda de muitos fenômenos humanos e sociais que ainda estão envoltos em obscuridade”

“ A base da reforma da educação e da sociedade, que é uma necessidade de nossos tempos, deve ser construída sobre o estudo científico do homem, o desconhecido”

Maria Montessori — The formation of Man

Maria Montessori era uma médica, que ao começar a trabalhar com crianças com necessidades especiais, observou que mesmo com diferentes deficiências elas tinham entre si similaridades no comportamento, em um desses comportamentos ela viu que as crianças eram capazes de se entreterem e entrarem em concentração sozinhas com o que lhe tinha disponível no seu ambiente, um exemplo de episódio: A mercê de um ambiente hospitalar, onde pouco era oferecido para estimulação das crianças, uma delas espontaneamente analisava migalhas de pão com uma profundidade que parecia tocar em sua alma. Por esse e mais exemplos Maria Montessori decidiu começar uma investigação profunda para entender o fenômeno que movia essas crianças nas descobertas, e que mesmo em ambientes extremamente precários, existia uma motivação que parecia lhes guiar a aprender por si mesmo.

A descoberta dessa motivação: Períodos Sensíveis

O cientista holandês Hugo De Vries descobriu os períodos sensíveis em insetos. E Maria Montessori por suas observações, descobriu que eles também podiam ser encontrados em crianças.

De Vries observou os períodos sensíveis nos insetos, observando suas metamorfoses. Um exemplo foi a lagarta de uma borboleta comum. Ele descobriu que a mãe, a borboleta fêmea, deposita seus ovos em um local protegido, onde os ovos estarão seguros e protegidos. A lagarta é extremamente sensível à luz. Como conseqüência, quando as lagartas seguem a luz, encontram comida. Assim que a lagarta come comida suficiente para crescer, a sensibilidade à luz desaparece. E muda para outra sensibilidade, no caso de se recolher como pulpa até emerger.

Tal como acontece com uma criança, no processo de evolução, existe uma sensibilidade que pode ser comparado com a sensibilidade da luz que guiou o lagarto a buscar a comida, essa sensibilidade faz com que a criança seja internamente guiada a adquirir habilidades, capacidades específica e, uma vez que a criança obtém o que precisa, essa sensibilidade especial desaparece.

O que é então o período sensível na criança?

Período sensível é um guia interno que move/motiva a criança a realizar certos movimentos e explorar certos objetos, a fim de crescer e adquirir habilidades, características e conhecimentos específicos.

Os períodos sensíveis acontecem apenas no primeiro plano de desenvolvimento (infância de 0 a 6 anos), que trabalha junto com outros fenômenos que Dra. Maria Montessori denominou: Tendências Humanas e a Mente Absorvente.

Para ser identificado como um período sensível, ele deve ser um comportamento encontrado em todas as crianças do mundo, independente de tempo (era)ou de cultura, e essa curiosidade ou impulso da criança não pode sequer ser controlada por um adulto .

Quais são os períodos sensíveis?

Existem quatro principais (tem mais também) períodos sensíveis:

Período sensível de ordem: Ajuda a orientar a criança a entender onde ela está em relação a outras pessoas e local. Segundo Montessori (1966), a sensibilidade de ordem aparece no primeiro ano de uma criança e continua até o segundo ano.

A criança precisa de ordem como: rotinas
Ordem interna: Leva tempo para que o bebê entender quando está confortável ou desconfortável (cansado, com fome, molhado, sozinho), ter noção do que ele / ela pode fazer com o corpo. “Eu sei onde estão minhas mãos, minhas pernas, etc.
Ordem Externa: Cheiro da mãe; de espaço e ordem onde as coisas pertencem (se alguém mexer com a ordem, isso pode causar ansiedade na criança.

Período sensível de linguagem: O período sensível de linguagem da criança é o que dura mais, acompanha a criança até os 6 anos, e é esse período que ela aprende a linguagem com facilidade e perfeição. Aqui é onde a criança, quando exposta a ambientes com mais de um idioma, absorve o idioma sem esforços.

2 meses: o bebê com menos de dois meses prefere o som das vozes humanas do que outros.
5–6 meses: a criança começa a balbuciar
10 meses a criança pode entender o idioma e é através do balbucio que é possível reconhecer a primeira palavra. (A reação do adulto reforça os interesses da palavra, por exemplo, papai, mamãe)
2 anos: A criança tem muitas palavras, primeiro nomeia objetos, depois duas palavras juntas e depois fala frases completas.
3 anos: O foco da criança é dominar a pronúncia, por exemplo. dizendo “amarelo” em vez de “amalelo”, “cavalo”ao invés de “calavo” (esse em especial para o meu irmão Angelo :).
De 4 a 4,5 anos: a criança quer experimentar gramática e sintaxe, é hora de começar a usar palavrões (ahaha)para obter uma reação do adulto. A criança começa a entender os insultos pelo tom de outra criança (por exemplo: seu cocô, cabeça de pinico). É também um período em que a criança tenta fazer piadas, aprender o que é engraçado ou não.
3–6 anos: a linguagem avança, é hora de explorar as palavras. Quando você reúne duas palavras, palavras compostas ( guarda+chuva = guarda-chuva) sinônimos, também expressões idiomáticas (o gato subiu no telhado).
6 anos: aos seis anos, o vocabulário da criança é basicamente definido. (É um reflexo do vocabulário que a criança foi exposta).

Período sensível para desenvolvimento e refinamento dos sentidos:
É o comportamento de querer experienciar as coisas sensorialmente (paladar, olfato, sons, peso e tato). É através da atividade sensorial e motora que as estruturas neurológicas são desenvolvidas. A criança precisa de um adulto sábio e paciente que a ajude a atender sua necessidade de tocar, cheirar e provar, através de um ambiente seguro e preparado. Permite também que a criança selecione e classifique todas as informações que ela absorveu do ambiente.

Período sensível para o movimento: capacidade e necessidade de locomover, rolar, sentar, ficar em pé, andar.

“A criança pequena caminha para desenvolver seus poderes,ela está construindo seu ser. Ela vai devagar. Ela não tem passo rítmico nem objetivo. Mas as coisas ao seu redor à atraem e à incentivam a avançar ”. (Lillard, Paula. A Modern Approach).

0–2 meses: A criança começa a controlar seu corpo, do pescoço até as pernas.
6–7 meses: a criança percebe que as mãos podem ajudar
8 a 9 meses: a criança começa a usar o dedo indicador oposto ao polegar (movimento de pinça)
12 meses: dedo indicador na tomada, botões, cutucando, virando páginas. Capacidade de agarrar e abraçar as coisas, ser capaz de bater palmas.
A criança experimenta a causa e o efeito de deixar cair as coisas, ser capaz de rolar, subir, etc.
15 a 18 meses: a criança quer carregar coisas pesadas. A criança é capaz de fazer longas caminhadas
2,5–4,5 anos: A criança está consolidando os movimentos.
5 anos: a criança não tem um forte desejo pelo movimento, ela começa a usar o irmão mais novo (4 anos) para fazer ir buscar as coisas, ahaha.

Características de uma criança passando por um período sensível.

O Período Sensível, como mencionado anteriormente, deve ser universal, ocorre em todas as crianças, independente da cultura, histórico, raça, etc.

  • É transitória em períodos de tempo específicos
  • Tem um começo gradual, atinge um pico de intensidade e depois desaparece gradualmente.
  • Eles não ocorrem isoladamente ou em sequência. Existem vários operando simultaneamente.
  • Existem duas facetas: uma fase interna e uma atividade observável.
  • Muito focados, eles resultam em uma atividade intensa e prolongada.
  • Obsessivo (não pode ser distraído)
  • Não é mera curiosidade ou interesse passageiro, mas uma atividade que capta a atenção da criança repetidamente.
  • A criança parece revigorada e calma após a atividade resultante.

Como ajudar uma criança em seu Período Sensível?

“Quem quer dar suporte a uma criança não precisa recorrer a observações elaboradas ou interpretações sofisticadas. É preciso simplesmente ter o desejo de ajudar a criança e fazer uso do senso comum ” (Montessori, Maria 1966. The secret of childhood).

Muitas vezes o que o adulto entender por birra, pode ser um comportamento exacerbado por que a criança foi bloqueada de performar um “comando” do período sensível ou algum episodio emocional que precisa receber o suporte necessário de um adulto.

Segundo Montessori (1966), as birras são os primeiros sinais de doença da alma de uma criança.

O papel do adulto é tentar entender, e remover os obstáculos que impedem o funcionamento interno da criança, muitas vezes terem a consciência de dar um passo para trás e observar a criança e assim fornecer a atividade certa no momento certo.

Gostou do texto? Deixe seu comentário, seus claps e me siga lá no Instagram Vida for Real

Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Para ver uma cópia desta licença, visite http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/.

Reference:

Helfrich, M. Shannon 1949. Montessori Learning in the 21st Century. Ed. Newsage Press. United States

Lillard, Paula Polk 1972. Montessori A Modern Approach. Ed. Schocken Books Inc. New York.

Montessori, Maria 1966. The Secret of Childhood. Fide Publishers, Inc. United States of America.

Montessori, Mario Jr 1976. Education for Human Development. Ed. Association Montessori Internationale. Netherlands, Amsterdam .

AMI/ACMS Melbourne lecture notes

--

--

Keen observer of human behavior | People & Change Consultant | AMI Montessori Teacher

Love podcasts or audiobooks? Learn on the go with our new app.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store
Vida for Real

Vida for Real

Keen observer of human behavior | People & Change Consultant | AMI Montessori Teacher